sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Revitalização do rio São Francisco é contestada

video

A Articulação Popular São Francisco Vivo (SFVivo), que congrega cerca de 300 organizações populares e movimentos sociais na defesa do Rio São Francisco, contesta os dados sobre realizações do Projeto de Revitalização do São Francisco, divulgados recentemente pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), e exige, ainda, comprovações das afirmações feitas e transparência nas dotações orçamentárias e ações governamentais.
“Os anúncios são muito mais peças publicitárias do que prestação de contas”, diz o movimento em nota oficial, acrescentando que o projeto governamental quase nada mudou nos últimos anos, “continua setorial e desconexo, longe das causas estruturais dos processos de degradação socioambiental da Bacia, que ao contrário de refluir, estão a se intensificar, comprometendo uma possível e real revitalização”.
As ações de fato iniciadas – como “moeda de troca” do projeto de Transposição de Águas do São Francisco para o chamado Nordeste Setentrional – estão longe dos R$ 6,4 bilhões de investimentos divulgados pelo MMA, critica o SFVivo, que explica que a “inflação” das cifras fica evidente quando o vultoso número é destrinchado ao longo do texto. “Dos R$ 6,4 bilhões propalados, orçados nos Planos Plurianuais entre 2004 e 2015, apenas R$ 1,4 bilhões correspondem às ações concluídas. R$ 3 bilhões estão supostamente sendo gastos com as obras em andamento e os R$ 2 bilhões restantes seriam para iniciativas programadas”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário