terça-feira, 27 de setembro de 2011

A logística convida ao desenvolvimento



O Brasil vive, sem dúvidas, uma fase ímpar com um desenvolvimento econômico sobranceiro. Como tudo na vida existe um lado bom e um ruim, essa fase não ficaria à margem dessa regra. Pode-se destacar a prática da má política pública como o principal impedimento desse crescimento e, daquilo que venho falar: O convite da logística ao desenvolvimento – O lado bom que impulsiona os mercados.

As empresas nunca investiram tanto em soluções. Muitas por extrema necessidade e poucas por vontade. A falta de visão ainda é algo que incomoda bastante. Mas a cada dia se vê que a competitividade não se adquire com qualquer busca. É preciso planejar. A Logística sempre será importantíssima ao desenvolvimento com qualidade dentro de um país que se alicerça na capacidade de inovação.

Há tempos esse convite ecoa nos mais diversos segmentos que compõem a economia do nosso Brasil. Mas as adversidades amplificadas por nossas limitações calam esse chamado. Não é difícil ver empresas com um potencial maravilhoso pensar tão pequeno. Ousadia não é para todos.

Alguns mercados se acomodam e não se incomodam com receitas suficientes à folha de pagamento. Muitas empresas não conhecem seu público-alvo e tapam os ouvidos a esse chamado quando não estudam e renovam seus processos.

 O mundo gira a uma velocidade de cerca de 800 km/h. As mudanças de consumo, conceitos e atitudes são bem mais rápidas que isso. Ambas só são percebidas com muita atenção. Essa atenção fomenta o conhecimento que estimula as mudanças que traz o crescimento. Bem-vindos à Logística.

A Logística coloca todos em pé de igualdade. Pode haver pouco ou muito investimento que acelere o sucesso, mas não há empresas grandes ou pequenas. Há sim, empresas rápidas e outras lentas. Como já conhecido, hoje não é a maior que devora a menor. É a mais rápida que devora a mais lenta.

A Logística é hoje o principal meio para o aumento de capital. Com suas soluções eficazes, ela nos oferece a possibilidade de reduzir custos, agregar valores e satisfazer os clientes. Para tanto, é necessário que as empresas ouçam e obedeçam a esse chamado.

 Mas também não é tão simples. Isso mexe com rotinas, investimentos. Tudo o que os acomodados detestam. Muitos ainda não conhecem o sentido da palavra “Logística” a começar pelas instituições de ensino que ainda brigam para ofertar uma formação de maior qualidade na área e não sabem como fazê-la diante da pouca visão e da pouca oferta de profissionais.

Este grande indício da ascensão dessa área coloca a Logística como “a da hora”. Ela é a área da vez. O grande caminho para a prateleira das soluções.

Enquanto sua empresa não investir na capacitação de seu pessoal e limitar a sua logística a um setor de transportes – o que infelizmente ainda ocorre com muitas; essa “prateleira” fica cada vez mais inacessível, principalmente quando o seu concorrente já a tiver encontrado. Ressalto que encontrá-la é apenas o segundo de muitos passos; o primeiro é buscá-la.

A história que já contei sobre os empresários que podem economizar 200 mil e seus olhos só enxergam os 20 mil que devem investir, ainda é muito atual. O retorno em curto prazo que a Logística oferece é bem real, mas precisa ter visão, objetivos claros, planos e ações para realizá-los. Aqui está o principal bloqueio desse chamado.

A Logística já está aos gritos com nosso País: “Vem resolver! Vem crescer!” Nossos problemas estruturais e éticos bloqueiam essa voz, mas não a silencia. Muitos a ouvem e contribuem para o crescimento de um país que teima ficar fora do pódio devido interesses obtusos.

Aos que ouviram esse chamado e estimulam outros a destapar seus ouvidos, nosso reconhecimento pela capacidade de ouvir e interpretar. Essa “voz” parece vir de todas as direções, mas só parte de uma. Eu a chamo de “Logística”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário